Auxílio Emergencial: Governo brasileiro toma medidas drásticas para manter o benefício

Por causa da pandemia do Coronavírus, um novo programa foi criado pelo governo federal, o intuito do governo é que esse benefício ajude as famílias necessitadas.


O Auxilio Emergencial, está avaliando atualmente em 600 reais, e foi programado e concedido para mais de 60 milhões de brasileiros, e o benefício iria durar até três meses, em abril e acabou sendo prorrogado até agosto e parece que vai ser prorrogado mais uma vez.


O benefício será prorrogado porque a pandemia ainda não acabou e até o momento os números de pessoas contaminadas e pessoas que acabaram falecendo, não param de crescer.


Por causa desses motivos, o programa será estendido por mais dois meses e muitas pessoas acreditam que essa ajuda do governo vai ficar até o final do ano.

O governo acabou optando por fazer a prorrogação do programa e manter o valor de R$ 600. Mas, foi dito por Bolsonaro e Paulo Guedes que a prorrogação do benefício iria custar um preço muito alto para os cofres públicos do Brasil. Vale lembrar que por mês, o governo gasta cerca de 50 bilhões no Auxilio Emergencial.


Segundo o que foi divulgado pela Folha de São Paulo, o governo precisou fazer um empréstimo para conseguir bancar parte do recurso do benefício. A CAF liberou cerca de 350 bilhões de dólares para o Brasil. Se for fazer a conversão desse valor, vai ter o resultado equivalente de 1,805 bilhões reais.

Vale lembrar que após a criação do Auxilio Emergencial, a popularidade de Bolsonaro aumentou bastante.

Via: www1.folha.uol.com.br