Financiamento Fácil

Quando você quer comprar algum bem e não tem dinheiro o suficiente em mãos para efetuar a compra, o financiamento é uma opção que te dá várias alternativas, dando a oportunidade de pagar mensalmente, apenas com uma taxa de juros de acréscimo.

Pensando em financiamento, contém as suas próprias regras, por isso precisamos saber qual é a escolha mais adequada para você, até porque, podemos encontrar várias empresas que trabalham com financiamento.

Pensando nisso, vamos apresentar um pouco sobre financiamento, os tipos de financiamento imobiliário, financiamento de veículos, como contratar e como fazer o cálculo das parcelas.

Um pouco sobre tudo…

Para resumir, o financiamento é uma maneira de pegar um dinheiro emprestado em uma instituição financeira ou de crédito para comprar algum bem.

A devolução desse dinheiro é feita de forma parcelada, mais uma taxa de juros, assim a diferença que foi acrescentada vai diretamente para instituição que vende o produto.

Como por exemplo, na compra de uma moto, você faz uma solicitação de crédito diretamente na concessionária depois de autorizado pela situação financeira, a loja recebe do dinheiro e você pode levar a sua moto.

Não se preocupe, pois toda a operação é transcrita em um contrato assinado por ambas as partes, por isso você já deve saber o valor que vai pagar mensalmente e a data.

As parcelas são estabelecidas através de um sistema de amortização, que só é válido quando o assunto é financiamento imobiliário, que falaremos mais adiante sobre o assunto.

Essa é uma forma de crédito tão utilizada aqui no Brasil que em 2019 o crédito imobiliário subiu cerca de 37%, segundo as informações fornecidas pela ABECIP (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança).

Empréstimo ou financiamento

Há várias características que diferenciam empréstimo de um financiamento, pois apesar de serem bem parecidos, o financiamento serve apenas para adquirir um bem, enquanto no empréstimo o dinheiro pode ser depositado em sua conta corrente para usar como preferir.

Outro ponto é que, enquanto no financiamento é utilizado para a compra de uma casa ou de um imóvel, um empréstimo é utilizado para pagar dívidas, comprar bem, abrir o próprio negócio, entre outros.

Entretanto, apesar do empréstimo parecer ser melhor do que o financiamento, nem sempre é a melhor alternativa, pois assim como tudo na vida, esses dois também tem seus pontos negativos e positivos.

Por isso, é necessário estar bem atento ao seu objetivo, como por exemplo no caso de um empréstimo, você pode pegar um dinheiro extra para trocar de carro e pagar alguma dívida.

Até porque a instituição que fornece o empréstimo nunca vai perguntar qual o objetivo do dinheiro, te dando a liberdade para usá-lo como quiser.

Entretanto, se o seu desejo é comprar um bem específico, como uma casa ou um carro, o financiamento é a melhor escolha, pois as instituições financeiras que oferecem o financiamento tendem a diminuir o valor dos juros que é cobrado, justamente porque sabe como aquele dinheiro será empregado.

Apenas para título de curiosidade, vamos fazer uma comparação das taxas de juros, por exemplo, a taxa de juros média que a cobrada dos empréstimos bancários está em torno de 46,1% ao ano.

Enquanto para financiar um veículo a taxa de juro anual é de média 19,7%, além de que os imóveis tem uma taxa entre 7,59% e 10% ao ano.

Sem falar no financiamento IPCA que a taxa de juros é de cerca de 4,94%, mais juros médios do período ao ano, mesmo neste caso o valor está muito mais abaixo do que um empréstimo.

Pensando nisso, se o seu desejo é adquirir um bem, então o financiamento é a melhor opção, pois você terá o que precisa pagando muito menos e evitando assim, maiores dívidas.

Opções

É possível fazer o financiamento de vários produtos no mercado, os mais conhecidos são o imobiliário e o de veículos, mas veremos um pouco mais sobre esse assunto.

  • Veículos

O financiamento de veículos dá a você duas possibilidades, que é o CDC (Crédito Direto ao Consumidor), sendo o mais utilizado pois permite que compre o carro em seu nome.

Já o leasing, que neste caso, é similar ao aluguel de um automóvel, onde você paga as parcelas mensais a instituição credora até o último mês e depois decide se quer continuar com o automóvel ou se quer devolver ou trocar por outro.

  • Imobiliário

Esse tipo de financiamento permite que você compre um imóvel não importa em qual condição ele esteja e, por exemplo, pode ser uma casa nova ou usada, lotes, sítios, galpões e até mesmo conseguir crédito para finalizar reformas ou construções.

Por estes motivos ela se tornou uma das modalidades mais conhecidas no Brasil, além do longo prazo de pagamento.

Geralmente, a maioria das negociações é feita pela Caixa Econômica Federal, que tem como posse 80% desse mercado, isso quer dizer que a cada dez financiamentos oito são realizados nesse banco.

Isso porque, a caixa deixa programas específicos para o auxílio de pessoas que têm renda baixa.

Porém, a caixa também permite que o financiamento imobiliário possa ser utilizado para uma construção, e ainda permite que as pessoas acessem o FGTS para Amor Te ser ou dá entrada no imóvel.

  • Estudantil

Financiamento estudantil, ou comumente conhecido como FIES, é um programa do governo que aplica taxas de juros mais baixas para ajudar os estudantes a custear mensalidade de uma graduação.

Ela também dá possibilidade de a instituição credora pagar o curso inteiro, e o estudante só começar a pagar após a conclusão da graduação.

Além de que, ele dá a possibilidade de devolver o valor de forma parcelada e com pequeno acréscimo de juros, mas não se preocupe, porque geralmente eles dão um período de carência para começar a pagar o financiamento, visto que a pessoa precisa se estabelecer no mercado de trabalho.

  • Máquinas e equipamentos

É um financiamento voltado para Indústrias onde o foco principal é na comercialização de máquinas e equipamentos, como principais modalidades: compra e vendas de máquinas e equipamentos, produção ou fabricação de itens já negociados e melhorias de equipamentos.

Eles também oferecem a modalidade de financiamento onde a empresa pode vender os títulos e usar o valor para adiantar e reforçar o caixa, conhecido como antecipação de recebíveis.

Outra possibilidade é em caso de inadimplência do pagamento do bem, onde você pode financiar o pagamento dessa dívida.