Governo exige 2 anos de experiência para efetivar funcionário público

A proposta de fazer uma reforma administrativa foi apresentada pelo governo, no caso as regras do funcionalismo público vai passar por mudanças e prevê até a possibilidade de demitir os servidores por desempenho insuficiente.

Isso vai valer para os servidores atuais e também futuros contratados, vão existir meio que um teste, e terá 2 anos de experiências.

E atualmente, quem passa em um concurso público acaba assumindo o cargo imediatamente depois da nomeação, com um estágio probatório de 2 anos. Mesmo sabendo da possibilidade de poder ser demitido neste período, já ocupa o cargo efetivamente.

Veja também:

Flordelis atraí membros da igreja para prática sexuais

E essa reforma, o vínculo ainda é algo considerado uma etapa será do concurso público e apenas os candidatos que forem bem avaliados vão ser empossados.

Portanto, na apresentação da reforma, a parte da equipe econômica do governo federal falou que, durante esse período, o candidato vai ser avaliado, período que fará parte do concurso público.

A pessoa vai precisar mostrar que é competente e, no final, serão contratados os mais bem avaliados no final do prazo. Segundo o ministério, a ideia destaca a meritocracia.

No fim, essas mudanças só vão ser válidas para aqueles servidores que forem contratados.

Depois da eventual aprovação do Congresso Nacional e da sanção presidencial da reforma.