Grávida do quarto filho, mãe de 22 anos alimenta a família com farinha e água suja

De acordo com o IBGE existem cerca de mais de sete milhões de cidadãos brasileiros que não tem nem o que comer, na zona rural de belágua no Maranhão e os pais alimentam seus filhos com farinha e água suja.

Na cidade de Belágua tem cerca de 7 mil habitantes e a maioria mora na zona rural, segundo as informações do IBGE em belágua cada família possui uma renda mensal de R$ 146. Porém isso é só uma estatística porque a realidade das famílias é completamente difícil e chega a ser desumano,

O casal Aldeide e Zé Raimundo tem dois filhos e eles estão na luta para conseguir sobreviver, o nome dos filhos deles são Ricardo de 2 anos e Amanda de 5 meses e as crianças não param de chorar e o choro delas são de fome.

Aldeide fala que ainda está amamentando a bebê de 5 meses, mas o leite do peito não está mais sendo o suficiente para sustentar o bebê, pois a mãe não consegue se alimentar direito, por causa disso ela não produz leite para que sua filha que ainda é um bebê possa se alimentar.

Atualmente, o marido Zé Raimundo se encontra desempregado sem ter a menor ideia do que fazer da vida e fala que pegar peixes para tentar almoçar com a esposa e alimentar os dois filhos, porém nem sempre consegue. Ao abrir a geladeira da família você só encontra garrafas com água, chorando Aldeide fala que se angustiar quando o seu filho pede comida e ela infelizmente não tem mais nada para oferecer para ele.

Neide, que é agente de Saúde, sempre faz algumas listas para a família para checar como está o crescimento e desenvolvimento das duas crianças e também para saber se tem alguém doente na casa, o resultado é triste os filhos crescem, porém não consomem a quantidade necessária de nutrientes para a idade deles.

E isso parece algo bem comum na região, isso porque um pouco mais a frente, mora outras famílias e elas também passa pela mesma situação de não ter nem o que comer.

Maria José, tem 22 anos e está grávida do quarto filho que deve nascer em poucos dias. A jovem mora com seu esposo e filhos e para conseguir sustentar a casa, o marido planta mandioca e ela usa para se alimentar e fazer farinha.

Quando não tem mais nada para comer, Maria acaba molhando farinha de mandioca e toma com agua suja, e assim alimenta sua família.

Maria fala que quando não tem farinha com água suja para dar aos filhos eles acabam passando o dia com café puro.