Médica picada por cobra deixa a UTI e mantém tratamento em SP

A doutora Dieynne Saugo, que recentemente foi picada por uma cobra enquanto estava viajando no Mato Grosso, finalmente conseguiu deixar a UTI do Hospital Albert Einstein, que fica localizado na zona sul de São Paulo, após ter seu quadro de saúde melhorado nessa última segunda-feira, 7 de setembro, de acordo com a família.


Essa informação foi divulgada pela irmã da paciente, Nathalia Saugo, que postou nas redes sociais a melhora no quadro de saúde de sua irmã.


Ela publicou que a médica tinha sido liberada e que poderia sair da UTI e ir para um quarto, ela também contou que o hospital permitiu que uma pessoa ficasse com ela, isso mantendo todos os cuidados e contou que a irmã já não precisa mais tomar os remédios fortes que ela estava usando para a coagulação, ela falou que o hospital está utilizando outros meios para conseguir controlar.


Esse tratamento está sendo custeado com diversas doações. Isso porque devido à gravidade do estado de saúde da jovem médica, a família se viu em um beco sem saída e precisou criar uma vaquinha online para a doutora, eles já conseguiram arrecadar R$ 136 mil. A meta atual da família, é conseguir cerca de R$ 300mil.

Nathalia falou que o rosto de sua irma está começando a desinchar e que ela não precisa mais de ventilação mecânica.

Ela também aproveitou para agradecer todas as mensagens que a família recebeu e falou que Deus abençoou a viagem deles até ali não foi à toa. Também foi revelado que os exames da mãe e da irmã constaram negativo para o novo cornavírus e agradeceu por toda energia positiva e as orações que fizeram para a irmã dela.


De acordo com a Nathalia, a internação de sua irmã vai ficar em cerca de R$ 200 mil e já o valor do translado do Mato Grosso até São Paulo, está no valor de 50 mil.


A doutora não está usando mais sonda e não precisa mais ficar tomando remédios para coagulação do sangue.


De acordo com a irmã, Stephanie Saugo, mesmo a doutora estando com a doença do coronavírus, não interfere no tratamento que ela está passando.

Fonte: R7