Padrasto pisou no pescoço do menino de 7 anos enquanto o afogava na lama para que a criança não pedisse socorro

O garoto foi brutalmente afogado em um brejo, seu padrasto Reginaldo está sendo acusado pelos crimes de feminicídio e homicídio, vale lembrar que a acusação de feminicídio é contra a mãe do garoto, Graciana Almeida da Silva e o rapaz também tem um processo de feminicídio desde outubro de 2018.


Até o momento, o rapaz se encontra preso preventivamente, o delegado responsável pelo caso, contou que o suspeito teria tentado matar a mãe da criança e essa investigação foi encaminhada para a Delegacia da Mulher.

Danilo, de 7 anos, havia sumido no dia 21 de julho, e falou para a sua mãe que iria até a casa de seu avô, entretanto ele acabou desaparecendo.

Depois de seis dias, o corpo da criança foi encontrado em um brejo no meio da lama.
Depois que se passaram 3 dias, o padrasto do menino, Reginaldo e também o servente de pedreiro Hyan Alves de Oliveira, acabaram sendo presos por serem suspeitos de assassinar a criança.

A polícia conta que o rapaz não gostava do Danilo e que os dois havia se desentendido e o Hyan teria auxiliado no assassinato da criança por motivos financeiro.

Dentro da delegacia, O rapaz nega a acusação de ter assassinado o menino, porém, de acordo com o servente de pedreiro, que confessou que segurou a criança para que Reginaldo pudesse espancar o menino, conta que deixou os dois sozinhos na mata e contou que fez isso porque ganhou um carro e uma moto como pagamento.