Padre Robson gastou R$ 1,3 mi em projetos para explorar minérios, diz MP

Desde 2013, O padre Robson de Oliveira Pereira, que tem 46 anos já chegou a investir cerca de R$ 1,3 milhão em projetos para fazer exploração de possíveis jazidas no território de Goiás, segundo o cálculo realizado pelo MP.

De acordo com o G1, o dinheiro que foi gasto pertencia à Associação Filhos do Pai Eterno , entidade que foi criada e também presidida pelo próprio padre até a última semana, quando ele largou o cargo ao se tornar o principal suspeito de uma série de denúncias que foram apresentadas pelos promotores.

Vale lembrar que a Afipe está somando nove processos em abertos à espera de concessões para a atividade de mineração de ouro. Parece que o padre estava em busca do aval para fazer a exploração em terras situadas nos municípios goianos.

O padre ficou conhecido por ser cantor e apresentador de TV. Robson é apontado pelo MP como chefe de uma organização criminosa que chegou a desviar, no mínimo, R$ 60 milhões de doações de fiéis. Com todos esses recursos mencionados pelos promotores, a Associação ainda sob controle do padre começou a adquirir imóveis como, por exemplo, uma casa de praia na Bahia.

Além de querer de garimpar ouro e níquel, a empresa também abriu processos para conseguir uma autorização para explorar economicamente a mineração de granito, de argila e até mesmo de quartzito.

Via: Bol