Pessoas carentes guardam quentinhas distribuídas por ONG no Rio para o almoço do próximo dia

reprodução

Pessoas carentes guardam quentinhas distribuídas por ONG, confira com mais detalhes abaixo !

A situação de muitos cidadães brasileiros não são das melhores, o motivo é por causa da pandemia acabou fazendo muitas pessoas perderem o seu sustento, seja aqueles que trabalham de carteira assinada ou os que trabalhavam por conta própria.

Pessoas Carentes: Classe baixa !

Além da classe mais carente que tem no país, que é uma grande porcentagem, também existe aquelas pessoas que vivem miseravelmente, os que realmente são excluídos por muitos. Mas, felizmente existem pessoas boas que fazem essa realidade ser um pouco diferente e enxergar aqueles que todos nós fingimos que não vemos.

Veja também:

Estrada de chão: família carrega caixão de idosa vítima de Covid-19


Por enquanto, todos os dias no período da tarde, mais de 250 pessoas vão em busca de uma distribuição de quentinhas, que acontece na sede da ONG Rio da Paz na Favela do Jacarezinho. Essa fila é conhecida como “fila da fome” e ela começa a se formar três horas antes de começar a distribuição das quentinhas.

Portanto, parece que por causa a pandemia do novo coronavírus não foi tão ruim, pelo menos agora os moradores das ruas tinham a incerteza se iria conseguir comer algo naquele dia, já que até o arroz com feijão era incerto para eles. Agora, pelo menos eles conseguem comer uma refeição completa todos os dias.


Afinas, as pessoas que possuem geladeiras, elas guardam a quentinha que foi dada para o almoço do próximo dia. Sem ter acesso ao auxílio emergencial, os catadores idosos são os que mais estão sendo afetados.

Fonte: UOL