Vacina russa para Covid-19 deverá garantir imunidade por no mínimo 2 anos, dizem cientistas

A tão esperada vacina da Russia está em sua etapa final de criação e é algo que o mundo todo anda desejando, isso porque além de ela dar o que queremos que é finalmente a imunidade que precisamos para não ser contaminados pelo novo coronavírus, ela também tem a durabilidade mínima de cerca de 2 anos, essa informação foi anunciada hoje, nesta quinta-feira pelo Instituto Gamaleya, em Moscou, que é responsável pelo criação da vacina, que acabou sendo batizada de “Sputnik V”

Vale lembrar que essa imunização já chegou a ser registrada nesta última semana pelo comando russo, entretanto, até o momento, ainda não foram divulgado as análises que comprove as verdadeiras conclusões dos testes da imunização. Por causa disso, a imunização está sendo vista com uma certa desconfiança pela sociedade internacional.

O Gamaleya também falou que essa vacina vai ser aplicada, a partir da próxima semana, em cerca de 40 mil pessoas em 45 centros médicos no país de origem, seria como se fosse a terceira etapa da vacina. Essa vacinação em massa tem antecipação de começar no mês outubro na Rússia, e a exportação,vai começar em novembro.

A Rússia está estudando muitas parcerias internacionais para realizar testes e também a produção das vacinas, inclusive pensa em fazer parceria com o Brasil, de acordo com os cientistas do instituto. Vale lembrar que não foi informado, mas , se já existia um trato fechado para testar a Sputnik V em outros lugares pelo mundo.

Vale lembrar que recentemente, o governo do Paraná estabeleceu uma parceria com o governo russo para fazer a vacina, mas até o momento ainda não está sendo o teste clínico.

Fonte: G1