Vaticano confessa que já sabia das denúncias contra o padre Robson e enviou representantes ao Brasil

O Vaticano contou que já sabia e que estava acompanhando de perto as denúncias que foram feitas contra o padre Robson de Oliveira Pereira, que é fundador e também o presidente da Associação dos Filhos do Pai Eterno.

Segundo as informações da Polícia de Goiás, a entidade máxima da Igreja Católica ficou sabendo das supostas infrações que aconteceu, mas não revelou se iniciou alguma investigação interna.

Estabelecido pelo Ministério Público , a ação apura irregularidades na empresa Afipe, O órgão estadual conta que o padre se beneficiava das doações da associação. E que ele administra entidades que recolhiam cerca de R$ 20 milhões mensais em doações.

A investigação durou cerca de três anos,e foram rastreados mais de 1,2 mil transações suspeitas nesses últimos 10 anos.

O padre diz não saber sobre essas transações e defendeu que os fatos sejam apurados. Existe suspeitas de desvio de doações dos fiéis e a também compra e venda de imóveis como casas, apartamentos e até fazendas em vários estados.

Vale lembrar que na última sexta-feira, 21 de agosto, o padre optou por se afastar das funções do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno e da Afipe. As investigações ainda estão sendo feitas, assim que ter qualquer atualização nessa ocorrência, será informado por aqui.

Fonte: G1